Dona de casa noturna é presa por arquitetar morte do marido

Sonia Ruthes (foto), o irmão e a cunhada foram presos nesta quarta-feira (14)

Sonia Mara planejou o assassinato do marido com ajuda do irmão e da cunhada. Foto: arquivo pessoal Facebook

Paranaguá, PR
Agora Litoral

Três pessoas suspeitas de arquitetar um homicídio que vitimou o empresário Everson Luis Hreçay, de 39 anos, morto a tiros em fevereiro de 2005, foram presas na manhã desta quarta-feira (14), em uma residência no bairro Portão, em Curitiba.

Os mandados de prisão preventiva, expedidos pela Justiça de Cambé, resultaram na prisão de Sonia Mara Ruthes, de 47 anos – dona de uma casa noturna no bairro Santa Cândida, em Curitiba, e principal suspeita de planejar o crime –, do irmão dela, Ruberval Ruthes, de 46 anos, e sua esposa, Rosangela Degeniski, de 39.

Sonia era esposa do empresário assassinado e ela teria decidido assassinar o marido devido a questões financeiras e a um mau relacionamento entre eles. Ela também teria um caso extraconjugal com Ailton Muller, que também teria auxiliado no planejamento do crime. Outras pessoas também se envolveram no homicídio.

Sonia teria contratado Jeneci Rodrigues da Silva para realizar o crime, mas este acabou contratando outras duas pessoas para a execução do homicídio: Everaldo Augusto Souza e Nelson dos Santos. Esses dois teriam recebido R$ 10 mil pelo assassinato do empresário. Todos foram presos na época dos fatos.

FACILITAÇÃO

No dia do crime, Sonia, Ruberval e Rosangela teriam dado uma festa na casa da vítima que foi dormir após passar mal durante o evento. O casal Ruberval e Rosangela facilitou a entrada de Everaldo e Nelson, que efetuaram vários disparos de arma de fogo contra Everson, que estava dormindo em seu quarto.

Sonia, o irmão e a cunhada foram presos em Curitiba. Foto: Polícia Civil Paraná

(Agora Litoral com informações da Banda B)

>> Deixe sua opinião