Adilson foi preso após agredir mulher

Agora Litoral
Um homem foi preso na manhã de sexta-feira, 17, após atacar uma mulher no quintal da casa dela, na Vila Cruzeiro, em Paranaguá. Adilson dos Santos, de 32 anos, foi localizado pela Polícia Militar, a qual, durante as diligências, verificou que o suspeito era procurado pela Justiça.

De acordo com a ocorrência, por volta das 11h30, policiais militares se deslocaram para atender uma situação de lesão corporal na Rua Rocha Pombo. Pelo telefone, o solicitante relatou que um indivíduo teria entrado na residência de sua vizinha e agredido a moradora.

Na chegada ao local, os policiais constataram que a vítima era uma mulher de 37 anos, que informou que estava no quintal realizando serviço de jardinagem quando um homem apareceu pedindo comida e ela respondeu que não tinha.

A mulher contou que minutos depois, ao continuar o trabalho no quintal, foi surpreendida pelo suspeito, o qual, de forma violenta, a agarrou pelas costas, apertou seu pescoço e colocou o dedo no seu nariz. Ela disse que, em seguida, o agressor empurrou sua cabeça contra algumas pedras e que chegou a desmaiar.

A mulher relatou que quando voltou à consciência foi até a rua e pediu ajuda a uma moradora, a qual relatou que avistou Adilson, que também é conhecido como “Manco”, no portão da residência. A vizinha contou que ao vê-la, o suspeito saiu correndo.

Durante o atendimento à ocorrência, a proprietária de um estabelecimento comercial na região abordou os policiais e se prontificou a mostrar as filmagens das câmeras de monitoramento que registraram imagens do suspeito na rua.

Na sequência os policiais descobriram onde Adilson residia e foram até a casa dele, no mesmo bairro. O suspeito foi localizado escondido atrás da porta de um quarto e, ao ser feita a consulta da sua identidade, foi constatado que contra ele havia um mandado de prisão expedido pela 2.ª Vara de Execuções Penais (VEP) de Curitiba.

Levado à 1.ª Subdivisão Policial de Paranaguá, Adilson foi indiciado em inquérito policial por tentativa de roubo e ficou recolhido no setor de carceragem local em decorrência do cumprimento do mandado de prisão, com validade até 28 de maio de 2034.

VEJA TAMBÉM

Ladrões agem com violência em assalto a loja no Jardim Samambaia

>> Deixe sua opinião