Escola Costa e Silva fica localizada na rua Professor Cleto e não possui vigilância

Agora Litoral
Desativada no final de 2016, a Escola Municipal Presidente Costa e Silva, localizada no bairro Rocio, em Paranaguá, foi alvo da ação de populares que, aproveitando a falta de vigilância no local, levaram fios, mesas e carteiras que ainda estavam no educandário.

A descoberta de que os bens públicos estavam sendo carregados da escola foi feita pela Polícia Militar na manhã desta quarta-feira (11), após abordagem de uma senhora que transportava uma carteira escolar por uma das ruas do bairro.

Indagada pelos policiais, ela confessou que havia retirado a carteira do prédio onde funcionou a Costa e Silva e que muitas outras pessoas haviam feito o mesmo, já que o prédio estava com as portas escancaradas.

O local, que abrigou cerca de 120 alunos até 2016, impressiona pelo abandono em que se encontra. Além das infiltrações e do mau cheiro, o que se vê são restos do que foi uma escola até pouco tempo utilizada para alunos até o quinto ano.

RELOCAÇÃO
Enquanto a reportagem do Agora Litoral estava no prédio, chegaram algumas funcionárias da Secretaria Municipal de Educação. Segundo elas, devido aos problemas estruturais, este ano os alunos foram relocados para a Escola Randolfo Arzua.

Ainda de acordo com as representantes da Secretaria de Educação do Município, a intenção é reformar totalmente o prédio, mas até agora isso não foi possível devido ao projeto estrutural ainda não estar pronto, o que impossibilita a abertura de licitação para a obra.

INSERVÍVEIS
De acordo com Ana Paula Falanga, os móveis e utensílios que foram levados pelos populares da Escola Costa e Silva estavam em péssimas condições e não poderiam ser reaproveitados pela Secretaria de Educação em outro colégio municipal.

>> Deixe sua opinião