Os dois homens apontados como autores do crime alegam que o disparo que matou Isabelly foi feito em legítima defesa

Agora Litoral
A Promotoria de Justiça de Pontal do Paraná, no Litoral paranaense, apresentou nesta terça-feira, 27 de fevereiro, denúncia criminal contra os irmãos Cleverson e Éverton Vargas por envolvimento na morte de uma adolescente, ocorrida no dia 14 deste mês naquele município. A vítima, conhecida na região por ser modelo e youtuber, foi atingida por um disparo de arma de fogo quando o carro no qual ela estava foi alvejado por ocupante de outro veículo, em Balneário Canoas.

O carro de onde partiu o disparo era conduzido pelo irmão do autor do disparo, que é atirador desportivo. Os dois irmãos foram denunciados – um como autor de homicídio qualificado por motivo torpe, outro como partícipe (com penas previstas de 12 a 30 anos de prisão). O atirador foi denunciado ainda por porte ilegal de arma de fogo e munição (pena de dois a quatro anos), e seu irmão por embriaguez ao volante (pena de seis meses a três anos).

Atualmente, os réus estão presos no Centro de Triagem de Piraquara.

O inquérito foi encerrado dois dias após a reconstituição do caso ser realizada na PR-412. Cerca de cinquenta policiais trabalharam para refazer a cena, que aconteceu na madrugada do último dia 14. Os depoimentos têm informações cruzadas sobre o exato momento em que o disparo de arma de fogo foi efetuado.

Na ocasião, o advogado da família de Isabelly Cristine Santos, Elias Mattar Assad, já dizia acreditar que os irmãos Vargas seriam indiciados por homicídio qualificado com motivo fútil. “Temos bebida alcoólica, temos porte ilegal de arma, disparo dessa arma de fogo e que tudo isso não se justifica. Isso aqui é tudo injustificável, isso é um homicídio, no mínimo dolo eventual, e qualificado pelo motivo fútil, sem qualquer motivo plausível. Lamentável para todos”, disse.

>> Deixe sua opinião