Crianças ficaram em casa enquanto a mãe foi buscar um pouco de macarrão para o almoço

Agora Litoral

A tragédia ocorrida em Morretes no início da tarde de segunda-feira (10), que provocou a morte de duas crianças, vítimas de um incêndio enquanto estavam sozinhas em casa, foi explicada pela mãe dos meninos e confirmada por alguns vizinhos dela. Ao contrário do que se chegou a pensar – que ela tinha simplesmente deixado os filhos à própria sorte – na verdade ela foi pedir a uma vizinha um pouco de macarrão para engrossar o almoço das três crianças.

“Foi tudo muito rápido; foi questão de segundos”, declarou uma vizinha ao repórter Adilson Martins, da TVCI, que foi até Morretes e mostrou o estrago causado pelo fogo e a tristeza da mãe e demais familiares das crianças que faleceram vítimas de queimaduras de segundo e terceiro grau. Ao perceber a fumaça que saía da pequena casa de madeira, a mãe dos meninos largou o macarrão e retornou às pressas para tentar salvar os filhos.

Além da rapidez com que o fogo se alastrou, outro fator que dificultou o resgate das crianças e também o combate às chamas foi a falta de água na localidade naquele momento. De acordo com a vizinhança, a falta de água é uma constante no bairro Sapitanduva.

As crianças foram levadas ao hospital de Morretes e após transportadas de helicóptero para o Hospital Evangélico em Curitiba, mas não resistiram às queimaduras. O filho maior, de quatro anos, foi o único que conseguiu se salvar.

Mãe das crianças ficou em estado de choque com a tragédia que vitimou os filhos

PROTEÇÃO

Segundo a reportagem da TVCI, o menino maior, de três anos, teria deitado em cima do menor, de dois anos, para tentar protegê-lo das chamas. “Foi uma imagem que nunca mais vou esquecer”, afirmou uma das vizinhas que ajudou no resgate dos meninos.

(Agora Litoral com informações e imagens da TVCI)

>> Deixe sua opinião