Consumidores têm sofrido para pagar conta de energia

Agora Litoral
A governadora Cida Borghetti e o presidente da Copel, Jonel Iurk, vão se reunir com a diretoria da Caixa Econômica Federal na próxima semana para discutir o rompimento do contrato pelo banco com a Copel. Por determinação da governadora, a reunião foi marcada pela Copel com o objetivo de retomar a negociação sobre o reajuste pedido pela Caixa para manter as casas lotéricas como agente arrecadador da fatura de energia.

A Caixa Econômica rescindiu, unilateralmente, o convênio que mantinha com a empresa para pagamento das contas de luz nas lotéricas. De praxe no mercado, as empresas pagam uma taxa por fatura para que os bancos aceitem o pagamento.

O contrato da Copel com a Caixa Econômica foi renovado em janeiro, com reajuste com base no IGPM conforme previsto em cláusula contratual, e possui vigência até janeiro de 2019. No entanto, em fevereiro o banco reivindicou um reajuste de 47% nesta taxa.

REDE ALTERNATIVA – A Copel possui rede credenciada para pagamento da fatura de energia elétrica em todas as cidades em que presta serviços. Ao todo, são 2.181 pontos de pagamento em 11 bancos credenciados e em 826 agentes arrecadadores em todo Paraná e Porto União, em Santa Catarina.

Além disto, a Copel possui parceria com o Detran, por meio da qual é possível pagar a fatura com cartão de débito em 173 totens da entidade.

A Copel está fazendo esforços para aumentar a rede arrecadadora. A empresa já está negociando com setores varejistas para aumentar a rede de arrecadação, e até o final deste mês deve ampliar as opções de locais de pagamento.

DIFICULDADE
Contudo, na prática, o que se tem observado são longas filas para o pagamento das faturas, já que, em muitos casos, as pessoas não possuem contas em banco para efetivarem o pagamento em débito automático.

Nessa semana, em Paranaguá – e também em outras cidades do Litoral – o que se viu foi uma multidão em frente aos poucos estabelecimentos que recebiam a conta de energia. A maior fila em Paranaguá foi registrada no Banco Popular, na Rua Faria Sobrinho.

Algumas pessoas demoraram mais de três horas para serem atendidas, visto que alguns locais que, em tese, receberiam as faturas, apresentaram problemas como o sistema fora do ar ou outras alegações.

Banco Popular em Paranaguá ficou lotado essa semana

>> Deixe sua opinião